A partir da década de 1920, há um desenvolvimento do aerógrafo, na customização de carros, motos e outros. A arte ganha adeptos e começa a ser aplicada na publicidade, ilustrações para revistas e filmes de animação. Uma pausa considerável aconteceu por ocasião da Primeira Guerra Mundial. Na Bauhaus, escola de vanguarda da Alemanha, nos anos 1920, há um interesse na pesquisa, em torno do desenvolvimento do aerógrafo, aplicado ao design.

A popularidade da aerografia, que é finalmente elevada à categoria de arte, se deve principalmente ao fato da possibilidade de criação de pinturas com precisão fotográfica. Começam a ser lançados carros com pinturas nos painéis. A aerografia começa a ficar mais complexa, exibindo pinturas detalhadas de alta qualidade.

A aerografia ganha status de técnica artística reconhecida por especialistas em arte moderna. Considerando que é necessário um nível técnico e talento, para criar figuras hiper-realistas. O desenvolvimento do aerógrafo encontra seu apogeu, na era moderna.

Aerógrafo moderno

Artistas do aerógrafo ganham grande projeção, a partir da década de 1970, com a ilustração de capas de livros, discos, cartazes, calendários, veículos, painéis e posters amplamente reproduzidos em offset. O uso do estêncil permite uma dinâmica própria, de grande efeito visual e muitos detalhes. Os primeiros artistas que conseguiram o equilíbrio das cores, ganharam notoriedade. Entre esses artistas, podemos citar os ingleses Syd Brak, Phillip Castle e a equipe da Hipgnosis.

A versatilidade da aerografia, a partir de então, ganha notoriedade por ser uma pintura que pode ser aplicada em qualquer superfície, plana ou curva. Combinando a pintura com o design e a forma dos objetos, como carros, pranchas, capacetes, motos ou aviões.

A tecnologia moderna implementada como uma forma de arte, permitiu o desenvolvimento da aerografia na Europa e nos Estados Unidos, simultaneamente. De Wassily Kandinsky, da Bauhaus, fechada pelos nazistas em 1933 até alguns lideres da escola que se transferiram para os Estados Unidos. Foi fundada em Chicaco, a escola New Bauhaus. Chicago foi o berço do desenvolvimento do aerógrafo na América, que foi usado para diferentes  projetos artísticos. Da tatuagem temporária à arte comercial, bronzeamento artificial e decoração de bolos e tortas. Nos dias de hoje, varejistas oferecem muitos kits, para diversas aplicações. A popularidade do aerógrafo é um fato incontestável, com milhares de consumidores, em todo o mundo.

Translate »

Pin It on Pinterest

Share This